Início » O Sistema

O Sistema

O complexo para o tratamento de esgotos de Votuporanga foi construído seguindo o sistemasistema australiano, um dos mais modernos do mundo, de acordo com o engenheiro Aldo Takao Okoti que acompanhou a construção.

Um amplo estudo de engenharia foi realizado para que fosse escolhida a melhor área para instalação da ETE.

O objetivo era encontrar um local onde os emissários pudessem levar o esgoto por meio da gravidade, não precisando de energia. E isso foi feito.

Foram construídos 7 km de emissários, ligados a outros 7 km, ou seja, 14 km distanciam a ETE da área urbana de Votuporanga. O esgoto parte da rede coletora ligada a todas as residências, comércios e indústrias  da cidade e segue até a ETE por meio da gravidade. Todo o processo de tratamento utiliza o mínimo de energia.

O efluente percorre um trajeto de 14 km de emissários (instalados na zona rural da cidade) até chegar à caixa de areia ao lado das lagoas, onde começa o processo de tratamento. Este sistema é bem econômico e eficiente, pois utiliza somente a força gravitacional, sem necessidade de bombas ou geradores, que consumiriam energia elétrica, explica Okoti. Para a obra, foram desapropriados 33 alqueires, deste total, 11 alqueires são de área de construção, o equivalente a 30 campos de futebol.

São quatro lagoas (duas anaeróbias e duas facultativas), sendo as duas maiores de oito quarteirões de extensão.